quarta-feira, maio 09, 2007

O dia em que o repórter virou notícia

Pois é, depois das duas divagações abaixo, vamos voltar ao tema-base do blog. Eu e o Alvinegro. Trabalho há quase dois anos produzindo reportagens sobre os mais diversos temas. Mas no domingo, após o desastre provocado pela quadrilha liderada por Djalma Beltrami e assessorada por Hilton Moutinho, foi diferente. Sem querer, acabei virando notícia, e logo neste veículo que eu prezo tanto!

Compreensivelmente, o repórter alterou a maioria das minhas declarações, que se levadas ao pé da letra seriam impublicáveis. Por exemplo, onde se lê: "Estou esperando os flamenguistas irem para casa...", Na verdade quis dizer: Estou esperando esse bando de ladrões e selvagens terminarem o arrastão e o tiroteio para ir pra casa em paz".

Fui ridicularizado por muita gente que se diz amiga, mas é nessa hora que a gente descobre quem tá com a gente de verdade e quem não está.



07/05/2007 - 10h53m - Atualizado em 07/05/2007 - 12h34m

Solitário, torcedor não deixa o Maracanã
Revoltado, Leon Corrêa reclama que o Alvinegro foi prejudicado pela arbitragem
Fred Huber

do GLOBOESPORTE.COM, no Rio de Janeiro

Um torcedor do Botafogo chamou a atenção nas arquibancadas do Maracanã após a derrota para o Flamengo nos pênaltis. Uma hora e meia após o término do jogo, ele ainda estava lá, solitário, sentado na arquibancada, olhando para o gramado como se não quisesse acreditar no que havia acontecido. O estádio já estava escuro, apenas alguns funcionários começavam o trabalho de limpeza.

- Estou esperando os flamenguistas irem para casa... - diz Leon Corrêa, estudante.

Ele, como todos os botafoguenses que foram ao Maracanã, estava revoltado com a arbitragem, que marcou impedimento do atacante Dodô e o expulsou por ter chutado a bola para rede após o apito. Nem o longo tempo de espera na arquibancada o fez acalmar.

- Não teve impedimento. O Dodô não ouviu o apito porque estávamos gritando, fez o gol e acabou levando o cartão vermelho. De novo o Hilton Moutinho (auxiliar que marcou o impedimento) prejudicou a gente - lamenta.

Leon Corrêa teme que a perda do título possa atrapalhar o desempenho do Botafogo daqui para frente. Ele acredita que o grupo alvinegro possa ficar abatido.

- A perda do título pode trazer um efeito psicológico ruim, abater os jogadores. Contra o Vasco a gente ganhou, contra o Fluminense a gente ganhou, mas contra eles (Flamengo) não deixam a gente ganhar - reclama.

O torcedor faz questão de ressaltar que a torcida, apesar de estar em menor número, não deixou de apoiar os jogadores em nenhum momento, nem após a derrota.

- Aplaudimos todos eles. Não sei qual vai ser a reação da torcida (quinta-feira), mas eu vou estar no Maracanã, o jogo contra o Atlético-MG é a final da Copa do Brasil para a gente. Nenhum outro time é melhor que o Botafogo - conclui, que aposta na promoção de ingressos para ter um grande público.

O Botafogo enfrenta o Atlético nesta quinta-feira para decidir uma vaga na semifinal da Copa do Brasil. A primeira partida, em Belo Horizonte, terminou 0 a 0.


::: Para quem não acreditou e acha que é pegadinha, veja em:

http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/0,,MUL32476-4399,00.html :::

Nenhum comentário: