terça-feira, novembro 04, 2003

RIO - Na tarde desta segunda-feira, o Botafogo teve uma pequena prévia do que pode acontecer nestes últimos
jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. Quando chegava para fazer o treino de reconhecimento do gramado
no estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente, onde nesta terça enfrenta o Marília, às 20h30m,
a equipe alvinegra foi "barrada" pelo técnico adversário.

Alegando "desencontro de informações", Luí­s Carlos Ferreira afirmou que continuaria no gramado enquanto bem entendesse. O treino do Marí­lia estava marcado das 15h às 17h, mas os paulistas permaneceram no estádio até as 18h30m. Para evitar um desconforto ainda maior, o técnico Levir Culpi preferiu voltar com o time para a concentração.

- Não tem clima de guerra nenhum. Houve uma confusão de horário, mas o respeito e a amizade continuam
a mesma coisa - disfarçava Luí­s Carlos Ferreira.

Os alvinegros só conseguiram treinar depois que o coordenador Carlos Alberto Lancetta procurou o prefeito da cidade, Agripino de Oliviera, e o secretário municipal de esportes.

- Está tudo tranquilo. O prefeito autorizou, o Marília já saiu do estádio e o Botafogo vai treinar normalmente
- afirmou Lancetta.

Fonte: O Globo On Line

Quando eu falo que essa gente é uma praga que assola o nosso paí­s, ficam falando que eu sou preconceituoso...
Mas vamos dar a resposta que eles merecem: chumbo neles!!! Meu palpite para mais tarde é 3x1 Glorioso, com
direito a gol da "Múmia". E faltam quatro jogos para o tí­tulo...